Diferenças entre o colágeno comum e o hidrolisado

Base da composição do Renova 31 e do Colastrina, o colágeno é a proteína mais abundante no corpo humano – pesquisas apontam que chega a um percentual de 25%. Essa poderosa substância é constituidora dos nossos tecidos conectivos, em outras palavras, das partes elásticas do nosso corpo e que nos ajudam a dar nossa sustentação: a pele, os ossos, cartilagens e tendões. Assim, não é de se espantar que, por causa de sua função elástica, ele seja um dos principais suplementos procurados pelas pessoas que desejam preservar uma pele macia e sem sinais do envelhecimento.

Como o colágeno e o envelhecimento estão relacionados?

A falta do colágeno, além de diminuir a elasticidade da pele e provocar o aparecimento de rugas e manchas, pode vir a enfraquecer os ossos, tendões, músculos e ligamentos, fazendo com que aumente o risco de lesões causadas pelo esforço físico. Distensões e rompimentos de músculos/tensões e fraturas de ossos tem maior chances de acontecer com a diminuição da produção natural do colágeno – sendo que pode levar ao desenvolvimento de problemas mais sérios, como a artrose. Logo, a acentuação das linhas de expressão faciais e da perda da elasticidade da pele são apenas alguns dos efeitos da falta dessa importante proteína.

Além de uma má alimentação, a falta do colágeno no corpo é resultado do processo de envelhecimento. A partir dos 45 anos, a produção dessa proteína decai para apenas 35%. Ou seja, o corpo começa a diminuir sua mobilidade pela perda da elasticidade na pele, nas articulações e nos músculos. Contudo, estudos apontam que o corpo começa a diminuir sua capacidade de sua produção a partir dos 25 anos, com uma perda anual de 1%.

As mulheres tendem a ter uma menor quantidade de colágeno no corpo quando comparadas a concentração da substância nos homens. Assim, a aparição de sinais de expressão e da perda da elasticidade da pele acaba aparecendo mais rapidamente nas mulheres. Em parte, isso se dá pelo desequilíbrio hormonal, iniciado na menopausa, quando o estrogênio, um dos sintetizadores do colágeno, diminui. É justamente por isso que a proteína é um dos principais componentes nas fórmulas de cremes antienvelhecimento disponíveis no mercado.

Qual a diferença entre os tipos de colágeno?

O colágeno é uma substância facilmente encontrada em vários alimentos oriundos do reino animal, como gelatinas e carnes. Contudo, na forma comum, a proteína é de difícil absorção pelo corpo, já que se encontra como é produzida pelo organismo animal, principalmente o boi. Dessa forma, a reposição através da ingestão de alimentos na dieta do dia-a-dia não é tão eficaz quando na sua forma hidrolisada, utilizada na composição do Renova 31 e do Colastrina.

Essa poderosa proteína é extraída da cartilagem e do osso de bois em sua forma comum. Assim, para ser melhor absorvido pelo organismo, o colágeno deve passar pelo processo de hidrólise, ou seja, deve-se quebrar as moléculas da proteína através da água. Em partículas menores, o colágeno hidrolisado pode ser vendido em suplementos alimentares, sem a necessidade de prescrições médicas – já que está na mesma forma que é encontrado naturalmente no corpo humano.

Médicos e especialistas recomendam a ingestão diária de suplementos que ajudem a suprir a perda dessa proteína. Presente na composição do Renova 31 e do Colastrina, o colágeno hidrolisado tem uma recomendação diária de 8 a 10 mg. Nutricionistas recomentam que a ingestão dos suplementos seja acompanhada por alimentos ricos em vitamina C. Segundo pesquisas, essa associação aumenta o poder de absorção do colágeno hidrolisado, intensificando os seus efeitos.

O uso de suplementos que tenham na composição colágeno também auxilia no tratamento da celulite e estrias, evitando o seu aparecimento. Além disso, ajuda a fortalecer os cabelos e as unhas, melhorando o seu brilho e aspecto. Os suplementos voltam a desenvolver a elasticidade da pele, prevenindo e retardando o aparecimento das marcas de expressão e das rugas, como o famoso “pé-de-galinha” e o temido “bigode chinês”.

Esses suplementos são mesmo seguros?

Sim! Como a composição do Renova 31 e do Colastrina apresenta o colágeno hidrolisado, mesma forma encontrada naturalmente no nosso corpo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) o considera um alimento, sendo possível sua venda e compra na forma de suplementos – sem a necessidade de prescrição médica. Contudo, que é sempre recomendável fazer o acompanhamento junto a um especialista, como médicos ou nutricionistas, quando se toma uma suplementação alimentar.

0Shares